Como cuidar corretamente da pele no inverno

Um dos cuidados básicos, claro, é a hidratação, assim como o esfrega, esfrega no banho, pois se a pele já está ressecada e no banho você costuma usar muito sabonete, esfregando o corpo com esponja, por exemplo, saiba que isso só vai servir para remover o pouco da oleosidade que restou, ressecando sua pele ainda mais.

Mas nada de se desesperar, vamos mostrar aqui abaixo algumas dicas para prevenir e combater o ressecamento dessas áreas tão prejudicadas pela ação do tempo.

 

LÁBIOS

 

Os lábios sofrem logo, assim que a humidade do ar as temperaturas baixam, ficando super ressecados, e isso acontece porque eles são revestidos de mucosa, uma cobertura muito mais sensível do que a pele, então, qualquer mudança pode alterá-la, isso sem falar que a saliva sempre está presente e ajuda ainda mais a ressecar essa região.

Por isso, quer ter lábios sempre lindos e poder arrasar com batom matte?

Então a dica é ficar muito atenta, pois além do incômodo, qualquer pequena rachadura, se não for bem cuidada, pode causar fissura ou lesões, que podem servir de entrada para inúmeras bactérias.

Sendo assim, a principal recomendação é caprichar na hidratação labial. E uma ótima dica é usar o batom e o gloss como bons aliados na prevenção, já que eles impedem a ação do vento e a perda de água pelos lábios, sem falar que muitos já vêm com fator de protetor solar, formando uma barreira contra o ressecamento e o envelhecimento nessa região.

E atenção com os rótulos, na hora de escolher o produto certo para combater o ressecamento e as rachaduras, a dica é apostar em substâncias como ceramidas, óleos essenciais, depantenol, ácido hialurônico e alfa bisabolol.

Seus lábios racharam? Bom, nesse caso, então, a dica é deixar de lado o gloss e o batom e, infelizmente, até aquele com batom matte, que está super em alta.

Embora eles não prejudiquem a pele, quando o problema está instalado, eles acabam formando uma barreira impedindo a hidratação. Por isso, espere cicatrizar e só então volte a usar seu batom favorito. Enquanto isso, a dica é investir em protetores labiais com ação regeneradora.

MÃOS

Pele das mãos no inverno
Outra região super sujeita ao ressecamanto, dermatites e irritações devido ao contato com inúmeras substâncias químicas, é a pele das mãos.

E vale saber que se você vive às voltas com sabonetes em barra ou detergentes ao lavar as mãos, a dica, nesse caso, é usar luvas sem talco na hora de lavar a louça, ou trocar o sabonete em barra pelo líquido, que embora contenha detergentes, geralmente tem a vantagem de ter um pH mais neutro.

E outra dica é evitar os sabonetes conhecidos como antissépticos, que são extremamente secativos e podem piorar o problema.

E, claro, ninguém vai passar o inverno sem lavar as mãos, então, a dica é, após cada lavagem, hidratá-las. Para isso, invista em óleo de silicone, no mínimo a 10%, que é para formar uma luva química, e também em Vitamina E, Vitamina A, ureia, ácido salicílico, depantenol (que é para evitar os microtraumatismos), além de protetor solar, já que as mãos estão sempre expostas, e filtro solar não deve ser usado só no verão ou quando tem sol.

Outra dica é investir em hidratantes de longa duração, que não saem mesmo com detergentes ou produtos de limpeza, geralmente, são à base de silicone que formam uma luva química de longa duração na superfície da mão.

JOELHOS E COTOVELOS

Pele dos joelhos e cotovelos no inverno
Bem, agora vamos para aqueleas regiões que viram um verdadeiro terror nessa época do ano para algumas mulheres, os Joelhos e cotovelos, que além de ressecarem, também ficam escurecidos, e tudo por causa da falta de uma hidratação adequada.

E o pior é que muitas vezes você pode até pensar que está cuidando adequadamente, só que não, pois pode ser que a loção usada não seja a ideal.

Quem já não percebeu que a pele dos joelhos muitas vezes fica mais escura que a das outras regiões? Pois é, e isso porque os joelhos e cotovelos têm a pele cheia de dobras, justamente, para proteger as articulações e garantir os movimentos, sem falar que também têm menos glândulas sebáceas, que produzem o óleo natural que lubrifica a pele.

Por sofrer mais atrito e fricção, isso acaba contribuindo para o ressecamento, escurecimento e a exposição solar da pele dessa região.

A dica é investir em hidratantes específicos, pois os comuns nem sempre resolvem nessas áreas mais secas e de atrito, embora contenham ativos que criam uma barreira na pele para manter a umidade, eles não possuem substâncias específicas para hidratar as camadas mais profundas.

Aposte também em cosméticos com ureia, que têm ação queratolítica, ou seja, esfolia e ajuda a afinar a pele, removendo aquela camada endurecida.

Outra boa aposta são ingredientes para hidratar e amaciar a pele são óleo de amêndoa, ácido lático, lactato de amônia e alantoína, ou mesmo hidratantes que contenham ácido salicílico, que também são indicados para penetrar mais nessa região, já que os poros são mais fechados.

E vale lembrar que os cuidados devem começar logo no banho, devendo ser usados sabonetes com formulações mais neutras e que façam pouca espuma que, geralmente, são menos agressivos e não retiram totalmente a camada de gordura que protege a pele.

PÉS

Ok, nessa época do ano os pés não estão tão expostos aos danos externos como as mãos, mas, os pés também estão sujeitos ao atrito intenso dos sapatos e ao peso do corpo.

Os fatores ambientais, como frio, por exemplo, podem ter um impacto na condição de hidratação da pele dos pés. Sendo assim, o tempo frio e seco no inverno e o ambiente fechado do sapato podem comprometer a sua hidratação.

Uma dica importante é na hora de esfoliar, que, aliás, pode contribuir para piorar o grau de ressecamento, por isso, a esfoliação deve ser feita a cada 20 dias e apenas na região plantar (a que toca o solo), pois essa região já é muito ressecada por não produzir glândula sebácea.

Então, nunca esfolie o peito do pé que já é naturalmente ressecado e com essa fricção irá ressecar ainda mais.

Mas calma, nada de pés grossos e ressecados, e para isso, basta investir em um bom hidratante, que pode funcionar de duas maneiras: impedindo que parte da água saia do corpo (com o uso de silicone e seus derivados) ou mantendo a água dentro da pele (com substâncias como uréia, ácido hialurônico, lactato de amônia, glicerina e alantoína).

A maior dica, no entanto, é ficar de olho não só nas substâncias do produto manipulado ou cosmético, como na sua concentração, para ter uma hidratação efetiva.

Sendo assim, anote aí, invista em produtos que contenham:

  • a ureia (em uma concentração de 8 a 12%),
  • óleo de girassol (de 3 a 6%),
  • óleo de amêndoas (em torno de 4%),
  • ácido lático (em torno de 4%).

Tudo isso em cremes e emulsões com partículas de água no meio oleoso — chamadas emulsões água em óleo.

Já sabendo que essas concentrações podem ser manipuladas, mas já existem no mercado cosméticos que contêm esses princípios ativos nessa mesma concentração.

Deixe uma resposta