Dicas para viajar sozinho

Para todas as pessoas que adoram viajar sozinhas, existem 20 outras que prefeririam andar descalços sobre brasas a arder. Para essas pessoas, a ideia de viajar sozinhos está repleta de incerteza. No entanto, se tens interesse em partir sem mais ninguém, não te esqueças do seguinte: viajar sozinho não é nem tão assustador, difícil ou impossível quanto possas pensar. Na verdade, com um pouco de planeamento, pode rapidamente tornar-se na melhor coisa que alguma vez fizeste. Confira o guia certo para viajar sozinho:

ONDE E QUANDO

Faz um plano | Antes de te apressares e comprares o primeiro bilhete de avião que encontrares, senta-te com calma e pensa sobre o tipo de viagem que gostavas de fazer. Imagina-te a meio da tua viagem ideal. Onde é que estás? Secalhar estás numa cidade costeira ou uma cidade cosmopolita como Londres ou Sidney, a fazer caminhada no Canadá ou a almoçar comida típica japonesa no Japão (estranho não é?). Outra ideia seria escreveres todos os países que queres visitar na tua vida e sublinhar os que te põem o coração aos saltos e que parecem uma boa ideia para uma viagem sem mais ninguém.

Decide quando | Depois, considera as várias estações do ano ou altura do ano em que queres viajar. Se existirem limitações sobre quando podes ir (talvez por causa dos teus estudos ou trabalho), torna-as numa coisa positiva. E se só conseguires viajar no Inverno, qual é o problema? Aproveita a off-season e viaja mais barato!

CONHECER OUTRAS PESSOAS

Viaja socialmente | Para a maior parte dos aspirantes a viajantes-solo, o maior medo é estar sozinho no seu caminho. Claro que algumas partes da tua viagem vão ser passadas sem ninguém conhecido à tua volta, no entanto, a verdade é que muito poucos viajantes se encontram sozinhos 100% do tempo; e aqueles que ficam sozinhos, procuram muitas vezes essa solidão. Se, por outro lado, gostavas de conhecer pessoas na estrada, não te preocupes – existem várias maneiras de o fazer. Começa por considerar opções de alojamento mais propícias a convívio como Couchsurfing (onde pessoas locais te alugam quartos na sua cidade) ou alugar um quarto com um Airbnb host.

Estuda no Estrangeiro | Se conhecer pessoas está na tua lista de To-Do, uma outra ideia é estudar ou fazer um curso curto no estrangeiro. Secalhar gostavas de estudar uma língua estrangeira, mergulho, culinária, dança ou fotografia? A língua inglesa é ensinada em todo o mundo (imagina-te a confraternizar com os teus novos colegas na Austrália, Reino-Unido, Irlanda, EUA, Nova Zelândia, Malta ou África do Sul!) e juntares-te a um curso é uma maneira garantida de fazeres novos amigos de todo o mundo – com uma idade e interesses parecidos com os teus. Outras atividades – como dançar salsa na Colômbia, aulas de culinária na Tailândia, surfar na Austrália ou taekwondo na Coreia do Sul – são capazes de fazer mais sentido para ti. Para além dos benefícios de conheceres novas pessoas que pensam da mesma forma que tu, tens a oportunidade de ficar mais tempo num determinado destino e conhecê-lo melhor.

FAZER AS MALAS

O princípio mais importante quando vais viajar durante muito tempo é de… não levar muita coisa! Quando estiveres fora durante um ou mais meses, isto pode parecer uma tarefa herculeana – mais com algumas mudanças é, certamente, possível.

Sê selectivo | Desde artigos de casa-de-banho a roupas e material electrónico, escolhe de forma selectiva. Não leves mais do que uma semana de roupa e garante apenas que tens uma boa seleção de roupa que podes ir trocando para várias ocasiões. Para a casa-de-banho, leva versões mini apenas – vais precisar de comprar coisas no destino de qualquer das formas, especialmente se vais ficar durante mais tempo (o mesmo se aplica para roupa). Finalmente, não enchas a tua mochila com equipamento electrónico desnecessário. O mundo está cada vez mais ultra-conectado e com internet-cafes e hostéis com WiFi e cafés locais, certamente não precisas de levar todos os teus gadgets. Se planeias estudar no estrangeiro, leva o teu portátil; no entanto, viajantes-solo que estão constantemente a saltar de um sítio para outro conseguem sobreviver com apenas um smart phone ou um pequeno tablet.

Acima de tudo lembra-te, não vais para Marte! Qualquer coisa que te tenhas esquecido – desde carregadores, artigos de casa-de-banho, medicamentos sem receita médica ou roupa – podes comprar no teu destino.

TRANSPORTE

Um dos benefícios de viajar sozinho(a) é ser capaz de mudar de destino em qualquer altura, sem consultar um grupo ou companheiro de viagem. Mas como é que hás-de te deslocar no destino? Autocarros, comboios e aviões vão ser os teus primeiros recursos. Para escolheres entre eles, pensa em quão flexível precisas que sejam ou quão confortáveis.

Apanha um comboio | Comboios – especialmente na Europa – oferecem opções de curto a longo curso para fora e dentro de países da zona Euro. No entanto, uma vez que viagens únicas se podem tornar caras rapidamente, é mais compensador comprar o bilhete para o país durante um período de tempo específico ou um bilhete para Eurail ou Interrail (não-europeus viajam com Eurail). Os comboios também funcionam bastante bem na Ásia, Austrália e outros países: para informação sobre comboios de todo o mundo dirige-te ao Seat 61, onde tens toda a informação principal consolidada.

Apanha um autocarro | Outra excelente opção para viajantes na Europa, Nova Zelândia ou Austrália, é saltar de autocarro em autocarro. A vantagem de utilizares estes serviços é teres facilidade em decidir quanto tempo passas em cada destino, a um preço relativamente acessível. A desvantagem é que o itinerário pode não passar por todos os destinos que tinhas planeado visitar, o que significa que perdes alguma flexibilidade (muitas empresas oferecem estes serviços, por isso o Google vai ser o teu melhor amigo! Procura “hop on off bus + país em questão” para comparares.)

Vai de avião | Outra opção que tens é voar. Na Europa, voos baratos são fáceis de encontrar através de agências Low Cost como a EasyJet, Ryanair e a Vueling e comparando voos online (experimenta o Scyscanner, Momondo e Kayak). Voar é, sem dúvida, a forma mais rápida de viajares, se bem que depois de todos os procedimentos pré-viagem (ir para o aeroporto, fazer o check-in e passar pela alfândega) é capaz de demorar tanto quanto o comboio. Uma grande desvantagem de voar – especialmente numa agência Low Cost – é que as viagens muitas vezes não são reembolsáveis e não permitem alterações nas datas, por isso garante que tens a certeza das datas e do destino para onde vais antes de reservares. Para além disso, ao invés do autocarro e do comboio, viajar de avião faz com que tenhas que cumprir as limitações de peso e tamanho de mala impostos pela agência através da qual vais viajar.

SEGURANÇA

Apesar da segurança dever estar no teu top 1 de preocupações quando viajas sozinho, a verdade é que a maior parte dos países são tão seguros quanto o teu país-mãe e a grande maioria das pessoas que vais conhecer vão ser espetaculares! No entanto, para acalmares os teus nervos (e os dos teus pais também), lembra-te que garantir a tua segurança enquanto estás com a mala às costas não é assim tão difícil. Simplesmente segue os seguintes passos e estás safo:

Partilha a tua localização com outras pessoas | Se vais estudar ou viver no estrangeiro, manda a tua morada para a tua família e tem-na à mão, para o caso de ser necessária. Nunca te esqueças de informar os teus amigos mais próximos e familiares do caminho que estás a pensar fazer, bem como partilhar as mudanças de planos que vais, eventualmente, fazer.

Não deixes os teus valores à vista | Não andes a exibir jóias, relógios, câmaras e equipamento electrónico caro. Melhor ainda, não leves nada disso. Enquanto estiveres fora do país mantém algum dinheiro e outros itens de valor contigo (nunca num bolso) e nunca deixes as tuas coisas abandonadas, mesmo que seja só por 1 minuto. Basicamente, não há nenhuma necessidade de chamares atenção (indesejada) para ti próprio!

Divide o teu dinheiro | Nunca andes com todo o teu dinheiro ou cartões do banco juntos. Em vez disso, deixa pelo menos um no teu quarto e leva apenas o dinheiro que vais precisar para esse dia. Na mesma linha de pensamento, faz um scan ao teu passaporte, cartões de crédito/débito e outros documentos de identificação e manda-os para ti próprio e um familiar, para o caso de algo correr mal. Cumpre estas dicas e poupas tempo e alguma da tua sanidade, caso surja algum imprevisto.

Não arrisques desnecessariamente | Se estivesses no teu país ias optar por andar num bairro sem qualquer iluminação, à noite e sozinho? Esperemos que não! Muito do que é considerado “perigoso” pode ser evitado se não agires sem pensar e se confiares no teu instinto. Elimina os riscos desnecessários da tua dieta, começando por não deixar bebidas perdidas, andar sozinho à noite, ou aceitar viagens estranhas com estrangeiros estranhos.

Deixe uma resposta